Elaine Paiva

Esta página é patrocinada por Amar Flowers.

Página 3 de 5

Página:  Anterior  1  2  3  4  5  Seguinte

 
Número:  26
Data:  QUARTA-FEIRA 04 DE JULHO DE 2007
Título:  VÍDEOS

TONY MELENDEZ - ASSIM COMO OUTROS DEFICIENTES - UMA LIÇÃO DE VIDA

LUMINATO - Ótimo vídeo de encerramento do Toronto Festival Of Arts & Creativity 2007

RETOQUES

Vídeo montado pelo profissional de fotografia rodrigo bressane

METADE - OSWALDO MONTENEGRO

Contato: lanapaiva@oi.com.br
Blog: http://lanapaiva.wordpress.com/

Vídeos: Um oferecimento Amar Flower

Nosso endereço: 1268A da Saint Clair Ave. West em Toronto Estacionamento gratuito.
Telefone:416-645-0180.
Os clientes da Amar Flowers poderão fazer também seus pedidos através de e-mail:
Contato:joefurtado@hotmail.com
Encontrou o bouquet que procurava? Não!
Então, faça-nos uma visita que faremos o bouquet do seu jeito.
Isabel Amaro

|



Número:  25
Data:  TERÇA-FEIRA 03 DE JULHO DE 2007
Título:  TECNOLOGIA - INTERNET

VAI UM CORTE DE CABELO AÍ?

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket

Já não é de hoje que ouvimos falar em sonorização 3d (começou em 99 na produção de Star Wars Episódio I) mas particularmente eu nunca tinha visto algo na internet com tanta qualidade sonora combinada a uma experiência fantástica como no virtual barbershop.

Você realmente se sente na cadeira de uma barbearia, duvida? pare por um instante o que você esta fazendo e experimente.

1. Coloque seus fones (caixas de som não provocam o mesmo efeito),

2. Feche seus olhos(mesmo)

3. Aperte o play e deixe o resto com o barbeiro







O nome da técnica é Binaural recording que utiliza pequenos microfones na altura dos ouvidos para simular um ambiente real.

Virtual Barbershop.mp3

Para salvar o mp3, clique com o botão direito no link e depois “Salvar como”

Fonte: site do Gustavo Moura

Contato: lanapaiva@oi.com.br
Blog: http://lanapaiva.wordpress.com/

|



Número:  24
Data:  SEGUNDA-FEIRA 02 DE JULHO DE 2007
Título:  ELES PASSARAM PELO PROGRAMA RAUL GIL

"CALOUROS"

ROBISON MONTEIRO PRIMEIRA VEZ NO PROGRAMA RAUL GIL

APÓS SER CONTRATADO POR UMA GRAVADORA

Independente de religião, Robison com seu carisma agradou a todos e vendeu um milhão de cópias. Atualmente divulga seu mais recente CD sem muita mídia, mas continua acreditando em seu talento

RICKY VALLEN - COMO NOSSOS PAIS

UM SHOW MAN. AINDA FAZ SHOW POR TODO BRASIL

RICARDO MOISÉS: UMA DAS VOZES MAIS BONITAS QUE JÁ OUVI - ESTRELA DE PAPEL

Apesar da imagem do vídeo não nos permitir visualizar o desempenho do cantor, posso garantir a vocês que Ricardo é um fenômeno. Fico arrepiada só de lembrar o aquecimento de voz dele quando esteve em um show que produzi no Rio de Janeiro.

Ricardo continua participando de Festivais de Música.

Pois é, subir no palco é facil, manter-se nele é ofício para poucos. É preciso acreditar e não desistir.

Elaine

Contato: lanapaiva@oi.com.br
Blog: http://lanapaiva.wordpress.com/

Vídeos: Um oferecimento Amar Flower

Nosso endereço: 1268A da Saint Clair Ave. West em Toronto Estacionamento gratuito.
Telefone:416-645-0180.
Os clientes da Amar Flowers poderão fazer também seus pedidos através de e-mail:
Contato:joefurtado@hotmail.com
Encontrou o bouquet que procurava? Não!
Então, faça-nos uma visita que faremos o bouquet do seu jeito.
Isabel Amaro

|



Número:  23
Data:  SÁBADO 30 DE JUNHO 2007
Título:  INÊS HENRIQUE

INÊS HENRIQUE
UMA VOZ QUE NÃO PODE PASSAR DESPERCEBIDA.

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket

Hoje, visitando a página da coluna “Vote no seu artista” do site Venus Creations, deparei-me com a voz de Inês Henrique ao ouvir sua interpretação “Agora é o Fim”, música que faz parte do CD AMOR DE ARTISTA 2006.

Automaticamente, lembrei-me da cantora brasileira Vanessa Camargo uma das jovens interpretes mais queridas pelas adolescentes em meu país. (Clique aqui e veja o vídeo de Vanessa Camargo cantando “Não Resisto a Nós Dois”).

Talentosa e afinada, assim como Vanessa Camargo entre outros artistas da Word Music, Inês Henrique tem tudo para se tornar uma grande estrela de canções românticas se der à sorte de encontrar uma boa gravadora.

A canção “Agora é o Fim” se fosse bem trabalhada pelas rádios locais ultrapassaria fronteiras e chegaria com sucesso em países do idioma português.

A Venus Creations, através do Projeto Amor de Artista fez a sua parte dando oportunidade a cantora de mostrar o seu talento, agora, cabe aos produtores reconhecerem mais esse valor nascido da comunidade portuguesa do Canadá.

Desejo a você Inês Henrique muito sucesso e votos de que seu trabalho não fique restrito ao projeto Amor de Artista e sim que você possa seguir em frente para conquistar o seu espaço. Porque ele existe e lhe pertence!

Elaine Paiva
Escritora
Brasil

Contato: lanapaiva@oi.com.br
Blog: http://lanapaiva.wordpress.com/

|



Número:  22
Data:  SEGUNDA-FEIRA 30 DE JUNHO 2007
Título:  Ana Carolina E Seu Jorge - É Isso Aí

É Isso Aí
Ana Carolina
Composição: Damien Rice (vers.: Ana Carolina)

É isso aí
Como a gente achou que ia ser
A vida tão simples é boa
Quase sempre
É isso aí
Os passos vão pelas ruas
Ninguém reparou na lua
A vida sempre continua

Eu não sei parar de te olhar
Eu não sei parar de te olhar
Não vou parar de te olhar
Eu não me canso de olhar
Não sei parar
De te olhar

É isso aí
Há quem acredite em milagres
Há quem cometa maldades
Há quem não saiba dizer a verdade

É isso aí
Um vendedor de flores
Ensinar seus filhos a escolher seus amores

Eu não sei parar de te olhar
Eu não sei parar de te olhar
Não vou parar de te olhar
Eu não me canso de olhar
Não vou parar de te olhar

Contato: lanapaiva@oi.com.br
Blog: http://lanapaiva.wordpress.com/

Vídeos: Um oferecimento Amar Flower

Nosso endereço: 1268A da Saint Clair Ave. West em Toronto Estacionamento gratuito.
Telefone:416-645-0180.
Os clientes da Amar Flowers poderão fazer também seus pedidos através de e-mail:
Contato:joefurtado@hotmail.com
Encontrou o bouquet que procurava? Não!
Então, faça-nos uma visita que faremos o bouquet do seu jeito.
Isabel Amaro



Número:  21
Data:  TERÇA-FEIRA DIA 28 DE JUNHO 2007
Título:  JAKE SHIMABUKURO - ENGLISH

JAKE SHIMABUKURO

Jake Shimabukuro plays "While My Guitar Gently Weeps"

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket Though many still have trouble pronouncing his last name and the instrument he plays, Jake Shimabukuro (she-ma-BOO- koo-row) is becoming recognized as one of the world’s top ukulele (oo-koo-LAY-lay) musicians.

Renowned for lightning-fast fingers and revolutionary playing techniques, Jake views the ukulele as an “untapped source of music with unlimited potential.”

His virtuosity defies label or category. Playing jazz, blues, funk, classical, bluegrass, folk, flamenco, and rock, Jake’s mission is to show everyone that the ukulele is capable of so much more than only the traditional Hawaiian music many associate it.

GENTLY WEEPS
STREET DATE 9-19-06

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket At just four years of age, Jake's mother gave him his first lesson. “When I played my first chord I was hooked,” says Jake, “I fell in love with the instrument.” That love grew into a deep passion to create and innovate.

Experimenting with various guitar effect pedals allows Jake to create sounds never thought possible on the tiny four-string, two-octave instrument. A true showman, his performance captivates audiences with intricate strumming and plucking, electrifying, high-energy grooves and smooth, melodic ballads evoking heartfelt emotion.

Evolving from the heavily amplified riffs that earned Jake the reputation as “Jimi Hendrix of the ukulele,” now Jake masterfully extracts the pure “clean” natural acoustic sound of the uke, delicately making a single note smile or cry on his new solo album Gently Weeps (HITCHHIKE RECORDS 1105)

“Recently, I've been touring a lot as a solo artist,” says Jake, “and it was suggested to me that I record an album to directly reflect my live ‘bandless’ set. The songs I chose for this project are tunes I frequently perform at my shows. There are a couple of new ones, but these are mainly songs that I've been playing for a while.”

The highlight of the album is Jake’s cover of George Harrison’s “While My Guitar Gently Weeps.” Last year, a video clip of Jake playing this song in Central Park started circulating the internet resulting in emails of support and amazement from across the globe; France, England, Germany, Sweden, and also Australia and Korea where Jake recently signed distribution deals. To date, the video has been viewed over 1.5 million times.

Jake had the honor of meeting Harrison’s widow, Olivia, backstage at his show with the Honolulu Symphony this past November. Afterwards, she described feeling George’s presence with her when Jake played his rendition of George’s Gently Weeps.

From a modest beginning performing at a local Honolulu café, Jake has gone on to play famous venues such as the House of Blues and The Knitting Factory (Los Angeles), The Birchmere (Alexandria, VA), Tipitina’s (New Orleans), Joe’s Pub and B.B. King's Nightclub (NYC), The Bumbershoot Festival (Seattle), The Fuji Rock Festival (Japan) and many others. Touring with Jimmy Buffett in 2005, 2006 and 2007 gave Jake the experience of a lifetime, regularly exposing his virtuosity and amazing stage presence to crowds of over 50,000. Jake’s first national television performance came in December 2005 on NBC’s The Late Show with Conan O'Brien.

In June 2002, Jake became the first ukulele player from Hawaii to sign with Epic Records International/Sony Music International. Three years later, Jake obtained a U.S. distribution deal for his HITCHHIKE RECORDS label.

Selection as the spokesman three years in a row for Hawaii Tourism Japan’s (HTJ) aggressive campaign to market Hawaii to Japan, as well as his frequent tours of the island nation, have made Jake Shimabukuro a household name in Japan. "Rainbow," a track from Walking Down Rainhill, was selected as HTJ’s theme song as well as the official Honolulu Marathon theme song in 2004. In 2006, Gently Weeps track “Beyond the Break” was selected as the Marathon’s theme song and was played as Jake crossed the finish line upon completion of his first marathon run.

Jake’s musical accomplishments are well known throughout the Hawaiian Islands and Japan, though he is perhaps known equally as well for his outgoing personality and warm heart. In his spare time Jake often visits schools to talk with and play music for the children of Hawaii, hopefully inspiring thousands to put their energy into learning about and playing music.

The State of Hawaii recognizes Jake as an outstanding musician and role model for the people of Hawaii. In 2004 Jake was named Hawaii’s goodwill ambassador to Japan and received “The Japanese Foreign Minister’s Commendation” for being an active voice in U.S.-Japan relations at the grassroots level. In a ceremony held on September 4, 2006 Jake Shimabukuro was appointed as the 160th Okinawa-Uchina Ambassador at the Okinawan State House.

Jake toured with Bela Fleck & the Flecktones (2002, 2005, 2006) and recorded on the band’s Little Worlds (2003) album. Jake is also featured on Ziggy Marley’s Grammy Award winning Love is My Religion (2006) and contributed to the soundtrack of the Jimmy Buffett-produced film, Hoot. This was a priceless experience for Jake and gave him the confidence to score the recently released Japanese independent film HULA GIRL. Two songs from the film score, “Wish on My Star” and “Hula Girl” are bonus tracks on Gently Weeps.

Recognized as a virtuoso not only by his audience, but also by fellow musicians and producers as well, Jake has had the opportunity to perform with and/or open for Diana Krall, Fiona Apple, Bobby McFerrin, John Hiatt, Victor Wooten, Chris Thile, Keller Williams, Tommy Emmanuel, Mike Marshall, Darol Anger, Les Paul, Jamie Cullum, Kaki King, Stanley Clarke, Blues Traveler, Stephen Bishop, John Craven, Hot Buttered Rum, Radiators, Honolulu Symphony, Chance and Mista D of Nashville’s MuzikMafia.

Energy, imagination, and innovation have been Jake’s keys to success. He plans to continue recording, performing, collaborating, and staying happy. “I love what I do. I’m forever thankful for music.”

Fonte: Site Oficial Jake Shimabukuro

www.jakeshimabukuro.com

www.myspace.com/officialjakeshimabukuro

Contato: lanapaiva@oi.com.br
Blog: http://lanapaiva.wordpress.com/



Número:  20
Data:  SEGUNDA-FEIRA 25 DE JUNHO 2007
Título:  TALENTOS DO BRASIL

JORGE VERCILO

Jorge Luis Sant'anna Vercilo, libriano, carioca, nascido em 11 de outubro de 1968, em Botafogo e criado na praia do Leme, começou na música por incentivo de sua tia Lêda Barbosa aos 17 anos, depois de "desviado" dos treinos de futebol no Flamengo, por uma fita cassete contendo músicas de Djavan.

Em 1989, ainda no início de sua carreira, defendeu o Brasil no Festival Internacional de Trovadores, Itrofesticur, em Curaçau, no Caribe. Alcançou o primeiro lugar com a canção "Alegre", de sua autoria, recebendo também o prêmio de melhor intérprete. Este reconhecimento, em nível internacional, como compositor e cantor, demonstrou claramente que o seu destino estava traçado e a música brasileira ganhava um novo e promissor representante.

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket Em 1993 gravou o primeiro CD "Encontro das Águas", lançado pela gravadora Continental em 1994. Este disco é um retrato das tendências que o influenciaram inicialmente. Com um trabalho acústico voltado para os sons nacionais, promove um verdadeiro "Encontro das Águas", apresentando vários ritmos, tais como Samba, Afoxé e até mesmo a Salsa. Um trabalho imperdível para quem curte MPB e acompanha sua talentosa carreira. No disco estão músicas que foram tema em novelas, tais como "Encontro das Águas" em "Mulheres de Areia" e "Praia Nua" em "Tropicaliente".

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket Em 1996 gravou o segundo CD "Em tudo que é Belo", também pela Continental. Nele apresentam-se composições sintonizadas com a moderna MPB, trazendo ritmos como o Charme e fusões com a música oriental, bem como incursões no Reggae (em "Fácil de Entender"). É um trabalho eclético que bem caracteriza as tendências atuais, no entanto, sem perder nunca o compromisso com a Qualidade. Neste disco também são encontradas músicas que foram temas de novelas como "Raios da manhã" em "O Fim do Mundo" e "Infinito Amor " em "A Indomada".

Em 1997, Jorge foi indicado para o prêmio "Sharp" como melhor cantor pop e foi apontado por Mariozinho Rocha, diretor musical da TV Globo, e Nelson Motta, produtor de renome internacional, como um dos mais promissores talentos da nova geração da Música Popular Brasileira. Jorge Vercilo ainda marcou presença com a música "Amanheceu" no Festival da Música Brasileira, promovido pela Rede Globo em 2000, se destacando como um dos grandes nomes da nova MPB.

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket Ainda em 2000, Jorge Vercilo realizou o antigo sonho de gravar um dueto com o ídolo Djavan. Os dois cantam juntos em "Final feliz", música de trabalho do CD "Leve", lançado numa produção independente, após seu desligamento da gravadora Continental.

O CD "Leve" foi sucesso nacional. Pela primeira vez em sua carreira, o CD trazia canções de outros autores como "Apesar de Cigano" (Altay Veloso e Aladim), "Quando a noite chegar" (Paulo Façanha e Beto Paiva) e "Beatriz" (Edu Lobo e Chico Buarque). Outro grande sucesso foi a música "Avesso", uma composição que aborda de maneira respeitosa um tema bastante polêmico que é a sexualidade humana.

Em 2001, assinou com a EMI Music que lançou o single "Final Feliz" com as versões solo, black mix e final ferraz black mix, além de relançar o album "Leve". "Final Feliz" fez sucesso também na voz de Alexandre Pires e a galera do Só Pra Contrariar, no CD ao vivo com a participação especial de Caetano Veloso, nesta música.

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket Em 2002, lança "Elo", seu quarto álbum, grande marco na sua carreira, o álbum foi destaque e o primeiro single "Que Nem Maré" conseguiu ficar semanas em primeiro lugar nas paradas, alavancando as vendas do álbum e promovendo as outras músicas, como o single seguinte "Homem-Aranha". Desse álbum foram também utilizadas "Fênix" (parceria com Flávio Venturini) para trilha sonora da série "A Casa das Sete Mulheres" e "O Reino das Águas Claras" que foi feita sob encomenda por Máriozinho Rocha para a nova versão do Sítio do Pica-Pau Amarelo.

Jorge Vercilo participou da gravação do álbum de Jorge Aragão, "Jorge Aragão Convida - Ao Vivo", cantando junto do poeta do samba sua composição "Encontro das Águas". No ano de 2003 foi lançada a coletânea "Perfil", trazendo alguns sucessos da carreira do cantor, além de versões remixes de alguns singles e a nova "Um Segredo e Um Amor" que só havia sido lançada na trilha da novela "Cara e Coroa".

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket Em 2003, Jorge Vercilo lançou seu quinto álbum,"Livre", em versões CD e DVD, e já teve um sucesso no seu lançamento, a música "Monalisa".

Novas versões de suas músicas são gravadas para novelas e músicas inéditas gravadas por outros artistas, Nalanda - caloura do programa "Fama" da Rede Globo - gravou "Sensível Demais" para a novela "Chocolate com Pimenta", Lulu Joppert com "Olha e Não me Olha" para a novela "Celebridade", o grupo de pagode Adryanna e A Rapaziada com a música "Quando a gente briga" composta por Jorge Vercilo, a cantora Carla Cristina (ex-As Meninas) regravou "Contraste" do novo álbum do cantor e Angélica, no filme "Um Show de Verão" canta a inédita "Futuro Azul", que foi composta em parceria com Maurício Mattar.

Em 2004, Jorge participou da gravação do hino "Fome Zero", ao lado de outros grandes nomes da música popular brasileira. Participou também dos DVDs ao vivo de Ivan Lins e Pepeu Gomes.

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket Em 2005, Jorge Vercilo lançou seu sexto álbum, "Signo de Ar", com duas músicas de trabalho simultaneamente nas rádios,"Ultra-Leve Amor" e "Ciclo", que ainda fez parte da trilha sonora da novela "A Lua Me Disse".

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket No ano de 2006 Jorge Vercilo gravou seu DVD ao Vivo no Canecão, Rio de Janeiro.

PRÊMIO TIM 2007 "Jorge Vercilo recebeu pela segunda vez consecutiva o prêmio de melhor Cantor por voto popular!!

Fonte: Site Vercilando.

Fênix-(Jorge Vercilo / Flávio Venturini)

Eu,
prisioneiro meu
descobri no breu
uma constelação
Céus,
conheci os céus
pelos olhos seus
Véu de comtemplação
Deus,
condenado eu fui
a forjar o amor
no aço do rancor
e a transpor as leis
mesquinhas dos mortais
Vou
entre a redenção
e o esplendor
de por você viver
Sim,
quis sair de mim
esquecer quem sou
e respirar por ti
e assim transpor as leis
mesquinhas dos mortais

Agoniza virgem Fênix
(O amor)
entre cinzas, arco-íris e esplendor
por viver às juras de satisfazer
o ego mortal

Coisa pequenina,
centelha divina,
renasceu das cinzas
Onde foi ruína
pássaro ferido
hoje é paraíso
Luz da minha vida,
pedra de alquimia
Tudo o que eu queria
Renascer das cinzas

Quando o frio vem
nos aquecer o coração
Quando a noite faz nascer
a luz da escuridão
e a dor revela a mais
esplêndida emoção
O amor

Contato: lanapaiva@oi.com.br
Blog: http://lanapaiva.wordpress.com/



Número:  19
Data:  DOMINGO 24 DE JUNHO 2007
Título:  CICLO JUNINO

A ORIGEM DA FESTA JUNINA NO BRASIL E SUAS INFLUÊNCIAS

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket

Junho é o mês de São João, Santo Antônio e São Pedro. Por isso, as festas que acontecem em todo o mês de junho são chamadas de "Festa Joanina", especialmente em homenagem a São João.

O nome joanina teve origem, segundo alguns historiadores, nos países europeus católicos no século IV. Quando chegou ao Brasil foi modificado para junina. Trazida pelos portugueses, logo foi incorporada aos costumes dos povos indígenas e negros.

A influência brasileira na tradição da festa pode ser percebida na alimentação, quando foram introduzidos o aipim (mandioca), milho, jenipapo, o leite de coco e também nos costumes, como o forró, o boi-bumbá, a quadrilha e o tambor-de-crioula. Mas não foi somente a influência brasileira que permaneceu nas comemorações juninas. Os franceses, por exemplo, acrescentaram à quadrilha, passos e marcações inspirados na dança da nobreza européia. Já os fogos de artifício, que tanto embelezam a festa, foram trazidos pelos chineses.

A dança-de-fitas, bastante comum no sul do Brasil, é originária de Portugal e da Espanha.

Para os católicos, a fogueira, que é maior símbolo das comemorações juninas, tem suas raízes em um trato feito pelas primas Isabel e Maria. Para avisar Maria sobre o nascimento de São João Batista e assim ter seu auxílio após o parto, Isabel acendeu uma fogueira sobre o monte.

No Nordeste do país, existe uma tradição que manda que os festeiros visitem em grupos todas as casas onde sejam bem-vindos levando alegria. Os donos das casas, em contrapartida, mantêm uma mesa farta de bebidas e comidas típicas para servir os grupos. Os festeiros acreditam que o costume é uma maneira de integrar as pessoas da cidade.

Essa tradição tem sido substituída por uma grande festa que reúne toda a comunidade em volta dos palcos onde prevalecem os estilos tradicionais e mecânicos do forró.

Segundo a Lenda - Assim surgiu a Festa de São João

Dizem que Santa Isabel era muito amiga de Nossa Senhora e, por isso, costumavam visitar-se.
Uma tarde, Santa Isabel foi à casa de Nossa Senhora e aproveitou para contar-lhe que, dentro de algum tempo, iria nascer seu filho, que se chamaria João Batista.
Nossa Senhora, então, perguntou-lhe:
- Como poderei saber do nascimento do garoto?
- Acenderei uma fogueira bem grande; assim você de longe poderá vê-la e saberá que Joãozinho nasceu. Mandarei, também, erguer um mastro, com uma boneca sobre ele.
Santa Isabel cumpriu a promessa.
Um dia, Nossa Senhora viu, ao longe, uma fumacinha e depois umas chamas bem vermelhas. Dirigiu-se para a casa de Isabel e encontrou o menino João Batista, que mais tarde seria um dos santos mais importantes da religião católica. Isso se deu no dia vinte e quatro de junho.
Começou, assim, a ser festejado São João com mastro, e fogueira e outras coisas bonitas como: foguetes, balões, danças, etc…
E, por falar nisso, também gostaria de contar porque existem essas bombas para alegrar os festejos de São João.
Pois bem, antes de São João nascer, seu pai, São Zacarias, andava muito triste, porque não tinha um filhinho para brincar.
Certa vez, apareceu-lhe um anjo de asas coloridas, todo iluminado por uma luz misteriosa e anunciou que Zacarias ia ser pai.
A sua alegria foi tão grande que Zacarias perdeu a voz, emudeceu até o filho nascer.
No dia do nascimento, mostraram-lhe o menino e perguntaram como desejava que se chamasse.
Zacarias fez grande esforço e, por fim, conseguiu dizer: - João!
Desse instante em diante, Zacarias voltou a falar.
Todos ficaram alegres e foi um barulhão enorme. Eram vivas para todos os lados.
Lá estava o velho Zacarias, olhando, orgulhoso, o filhinho lindo que tinha…
Foi então que inventaram as bombinhas de fazer barulho, tão apreciadas pelas crianças, durante os festejos juninos.

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket Santo Antônio - 13 de junho

Entre os santos que mais são comemorados durante as festas juninas, Santo Antônio é com certeza o que mais possui devotos espalhados pelo Brasil e também por Portugal.

Esse santo, que normalmente é representado carregando o menino Jesus em seus braços, ficou realmente conhecido como "casamenteiro"e é sempre o mais invocado para auxiliar moças solteiras a encontrarem seus noivos.

Em vários lugares do Brasil, há moças que chegam a realizar verdadeiras maldades com a imagem de Santo Antônio a fim de agilizarem seus pedidos.

Não são raras as jovens que colocam a imagem do santo de cabeça para baixo e dizem que só o colocam novamente na posição correta se lhes arrumar um namorado. Também separam-no do menino Jesus e prometem devolvê-lo depois de alcançarem o pedido. Na madrugada do dia 13 são realizadas diversas simpatias com este intuito. Mas não é só o título de casamenteiro que Santo Antônio carrega. Ele também é conhecido por ajudar as pessoas a encontrarem objetos perdidos.

Padre Vieira, um jesuíta, definiu assim Santo Antônio em um sermão que realizou no Maranhão em 1663:

"Se vos adoece o filho, Santo Antônio; se requereis o despacho, Santo Antônio; se perdeis a menor miudez de vossa casa, Santo Antônio; e, talvez, se quereis os bens alheios, Santo Antônio", disse Padre Vieira.

Na tradição brasileira, o devoto de Santo Antônio gosta de ter sua imagem pequena para poder carregá-la. Por esse e tantos outros motivos que ele é considerado o "santo do milagres".

Ainda com a tradição que são realizadas duas espécies de reza e festa em homenagem a Santo Antônio. A primeira delas, chamada "os responsos, é realizada quando o santo é invocado para achar coisas perdidas e a segunda, designada "trezena", é a cerimônia dedicada ao santo do dia 1 ao dia 13 de junho, com cânticos, fogos, comes e bebes e uma fogueira com o formato de um quadrado.

Ainda há um outro costume que é muito praticado pela Igreja e pelos fiéis. Todo o dia 13 de junho, as igrejas distribuem aos pobres e afortunados os famosos pãezinhos de Santo Antônio. A tradição diz que o pãezinhos deve ser guardado dentro de uma lata de mantimento, para a garantia de que não faltará comida durante todo o ano.

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket São João - 24 de junho

Outro santo muito comemorado no mês de junho é São João. Esse santo é o responsável pelo título de "santo festeiro", por isso, no dia 24 de junho, dia do seu nascimento, as festas são recheadas de muita dança, em especial o forró.

No Nordeste do País, existem muitas festas em homenagem a São João, que também é conhecido como protetor dos casados e enfermos, principalmente no que se refere a dores de cabeça e de garganta.

Alguns símbolos são conhecidos por remeterem ao nascimento de São João, como a fogueira, o mastro, os fogos, a capelinha, a palha e o manjericão.

Existe uma lenda que diz que os fogos de artifício soltados no dia 24 são "para acordar São João". A tradição acrescenta que ele adormece no seu dia, pois, se ficasse acordado vendo as fogueiras que são acesas em sua homenagem, não resistiria e desceria à terra.

As fogueiras dedicadas a esse santo têm forma de uma pirâmide com a base arredondada.
O levantamento do mastro de São João se dá no anoitecer da véspera do dia 24. O mastro, composto por uma madeira resistente, roliça, uniforme e lisa, carrega uma bandeira que pode ter dois formatos, em triângulo com a imagem dos três santos, São João, Santo Antônio e São Pedro; ou em forma de caixa, com apenas a figura de São João do carneirinho. A bandeira é colocada no topo do mastro.
O responsável pelo mastro, que é chamado de "capitão" deve, juntamente com o "alferes da bandeira", responsável pela mesma, sair da véspera do dia em direção ao local onde será levantado o mastro.
Contra a tradição que a bandeira deve ser colocada por uma criança que lembre as feições do santo.
O levantamento é acompanhado pelos devotos e por um padre que realiza as orações e benze o mastro.
Uma outra tradição muito comum é a lavagem do santo, que é feita por seu padrinho, pessoa que está pagando por alguma graça alcançada.
A lavagem geralmente é feita à meia-noite da véspera do dia 24 em um rio, riacho, lagoa ou córrego. O padrinho recebe da madrinha a imagem do santo e lava-o com uma cuia, caneca ou concha. Depois da lavagem , o padrinho entrega a imagem à madrinha que a seca com uma toalha de linho.
Durante a lavagem é comum lavar os pés, rosto e mãos dos santos com o intuito de proteção, porém, diz a tradição que se alguma pessoa olhar a imagem de São João refletida na água iluminada pelas velas da procissão, não estará vivo para a procissão do ano seguinte.

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket São Pedro - 29 de junho

O guardião das portas do céu é também considerado o protetor das viúvas e dos pescadores. São Pedro foi um dos doze apóstolos e o dia 29 de junho foi dedicado a ele.

Como o dia 29 também marca o encerramento das comemorações juninas, é nesse dia que há o roubo do mastro de São João, que só será devolvido no final de semana mais próximo. Mas como as comemorações juninas perduram alguns dias, as pessoas dizem que no dia de São Pedro já estão muito cansadas e não têm resistência para grandes folias, sendo os fogos e o pau-de-sebo as principais atrações da festa.

A fogueira de São Pedro tem forma triangular.

Como São Pedro é cultuado como protetor das viúvas, são elas que organizam a festa desse dia, juntamente com os pescadores, que também fazem a sua homenagem a São Pedro realizando procissões marítimas.

No dia 29 de junho todo homem que tiver Pedro ligado ao seu nome desse acender fogueiras nas portas de suas casas e, se alguém amarrar uma fita em uma pessoa de nome Pedro, este se vê na obrigação de dar um presente ou pagar uma bebida à pessoa que o amarrou.

QUADRILHA

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket

O pesquisador Mário de Andrade a define como "dança de salão, aos pares, de origem francesa, e que no Brasil passou a ser dançada também ao ar livre, nas festas do mês de junho, em louvor a São João, Santo Antônio e São Pedro. Os participantes obedecem às marcas ditadas por um organizador de dança. O acompanhante tradicional das quadrilhas é a sanfona".

A DANÇA DA QUADRILHA: A quadrilha é dançada em homenagem aos santos juninos ( Santo Antônio, São João e São Pedro ) e para agradecer as boas colheitas na roça. Tal festejo é importante pois o homem do campo é muito religioso, devoto e respeitoso a Deus. Dançar, comemorar e agradecer.Em quase todo o Brasil, a quadrilha é dançada por um número par de casais e a quantidade de participantes da dança é determinada pelo tamanho do espaço que se tem para dançar. A quadrilha é comandada por um marcador, que orienta os casais, usando palavras afrancesadas e portuguesas. Existem diversas marcações para uma quadrilha e, a cada ano, vão surgindo novos comandos, baseados nos acontecimentos nacionais e na criatividade dos grupos e marcadores.

Os comandos mais utilizados são:

BALANCÊ (balancer) - Balançar o corpo no ritmo da música, marcando o passo, sem sair do lugar.
É usado como um grito de incentivo e é repetido quase todas as vezes que termina um passo. Quando um comando é dado só para os cavalheiros, as damas permanecem no BALANCÊ. E vice-versa

ANAVAN (en avant) - Avante, caminhar balançando os braços.

RETURNÊ (returner) - Voltar aos seus lugares.

TUR (tour) - Dar uma volta: Com a mão direita, o cavalheiro abraça a cintura da dama. Ela coloca o braço esquerdo no ombro dele e dão um giro completo para a direita.

Para acontecer a Dança é preciso seguir os seguintes Passos:

01. Forma-se uma fileira de damas e outra de cavalheiros. Uma, diante da outra, separadas por uma distância de 2,5m. Cada cavalheiro fica exatamente em frente à sua dama. Começa a música.

BALANCÊ é o primeiro comando.

02. CUMPRIMENTO ÀS DAMAS OU "CAVALHEIROS CUMPRIMENTAR DAMAS"

Os cavalheiros, balançando o corpo, caminham até as damas e cada um cumprimenta a sua parceira, com mesura, quase se ajoelhando em frente a ela.

03. CUMPRIMENTO AOS CAVALHEIROS OU "DAMAS CUMPRIMENTAR CAVALHEIROS"

As damas, balançando o corpo, caminham até aos cavalheiros e cada uma cumprimenta o seu parceiro, com mesura, levantando levemente a barra da saia.

04. DAMAS E CAVALHEIROS TROCAR DE LADO

Os cavalheiros dirigem-se para o centro. As damas fazem o mesmo.
Com os braços levantados, giram pela direita e dirigem-se ao lado oposto. Os cavalheiros vão para o lugar antes ocupado pelas damas. E vice-versa,

05. PRIMEIRAS MARCAS AO CENTRO

Antes do início da quadrilha, os pares são marcados pelo no. 1 ou 2. Ao comando "Primeiras marcas ao centro, apenas os pares de vão ao centro, cumprimentam-se, voltam, os outros fazem o "passo no lugar. Estando no centro, ao ouvir o marcador pedir balanceio ou giro, executar com o par da fileira oposta. Ouvindo "aos seus lugares, os pares de no. 1 voltam à posição anterior. Ao comando de "Segundas marcas ao centro, os pares de no. 2 fazem o mesmo.

06. GRANDE PASSEIO
As filas giram pela direita, se emendam em um grande círculo. Cada cavalheiro dá a mão direita à sua parceira.
Os casais passeiam em um grande círculo, balançando os braços soltos para baixo, no ritmo da música.

07. TROCAR DE DAMA
Cavalheiros à frente, ao lado da dama seguinte. O comando é repetido até que cada cavalheiro tenha passado por todas as damas e retornado para a sua parceira.

08. TROCAR DE CAVALHEIRO
O mesmo procedimento. Cada dama vai passar portadas os cavalheiros até ficar ao lado do seu parceiro.

09. O TÚNEL
Os casais, de mãos dados, vão andando em fila. Pára o casal da frente, levanta os braços, voltados para dentro, formando um arco. O segundo casal passa por baixo e levanta os braços em arco. O terceiro casal passa pelos dois e faz o mesmo. O procedimento se repete até que todos tenham passado pela ponte.

10. ANAVAN TUR
A doma e o cavalheiro dançam como no TUR. Após uma volta, a dama passa a dançar com o cavalheiro da frente. O comando é repetido até que cada dama tenha dançado com todos os cavalheiros e alcançado o seu parceiro.

11. CAMINHO DA ROÇA
Damas e cavalheiros formam uma só fila. Cada dama à frente do seu parceiro. Seguem na caminhada, braços livres,balançando. Fazem o BALANCË, andando sempre para a direita.

12. OLHA A COBRA
Damas e cavalheiros, que estavam andando para a direita, voltam-se e caminham em sentido contrário, evitando o perigo.
Vários comandos são usados para este passo: "Olha a chuva , "Olha a inflação , Olha o assalto , "Olha o (cita-se o nome de um político impopular na região). A fileira deve ir deslizando como uma cobra pelo chão.

13. É MENTIRA
Damas e cavalheiros voltam a caminhar para a direita. Já passou o perigo. Era alarme falso.

14. CARACOL
Damas e cavalheiros estão em uma única fileira. Ao ouvir o comando, o primeiro da fila começa a enrolar a fileira, como um caracol.

15. DESVIAR
É o palavra-chave para que o guia procure executar o caracol, ao contrário, até todos estarem em linha reta.

16. A GRANDE RODA
A fila é único agora, saindo do caracol. Forma-se uma roda que se movimenta, sempre de mãos dados, à direita e à esquerdo como for pedido. Neste passo, temos evoluções. Ouvindo "Duas rodas, damas para o centro ; as mulheres vão ao centro, dão as mãos.
Na marcação "Duas rodas, cavalheiros para dentro , acontece o inverso, As rodas obedecem ao comando,movimentando para a direita ou para esquerda. Se o pedido for "Damas à esquerda e "Cavalheiros à direita ou vice-versa, uma roda se desloca em sentido contrário à outra, seguindo o comando.

17. COROAR DAMAS
Volta-se à formação inicial das duas rodas, ficando as damos ao centro. Os cavalheiros, de mãos dados, erguem os braços sobre as cabeças das damas. Abaixam os braços, então, de mãos dados, enlaçando as damas pela cintura. Nesta posição, se deslocam para o lado que o marcador pedir.

18. COROAR CAVALHEIROS
Os cavalheiros erguem os braços e, ao abaixar, soltam as mãos. Passam a manter os braços balançando, junto ao corpo. São as damas agora, que erguem os braços, de mãos dados, sobre a cabeça dos cavalheiros. Abaixam os braços, com as mãos dados, enlaçando os cavalheiros pela cintura. Se deslocam para o lado que o marcador pedir.

19. DUAS RODAS
As damas levantam os braços, abaixando em seguida. Continuam de mãos dados, sem enlaçar os cavalheiros, mantendo a roda. A roda dos cavalheiros é também mantida. São novamente duas rodas, movimentando, os duos, no mesmo sentido ou não, segundo o comando. Até a contra-ordem!

20. REFORMAR A GRANDE RODA
Os cavalheiros caminham de costas, se colocando entre os damas. Todos se dão as mãos. A roda gira para a direita ou para a esquerda, segundo o comando.

21. DESPEDIDA
De um ponto escolhido da roda os pares se formam novamente, Em fila, saem no GALOPE, acenando para o público. A quadrilha está terminada. Nas Festas Juninas Mineiras, após o encerramento da quadrilha, os músicos continuam tocando e o espaço é liberado para os casais que queiram dançar.

Fonte: Site Arte e Educação
www.arteducacao.pro.br


Contato: lanapaiva@oi.com.br
Blog: http://lanapaiva.wordpress.com/



Número:  18
Data:  
Título:  



Número:  17
Data:  SÁBADO 4 DE NOVEMBRO 2006
Título:  O AMOR ESTÁ NO AR

O Amor está no ar.


Sem dúvida nenhuma o amor pela música esteve mais uma vez esse ano no ar. Onde? Nas rádios? Sim. Nas emissoras de TV, Também. Mas onde o amor pela música esteve no ar pelo sétimo ano consecutivo e com sucesso? Todos vocês sabem não é mesmo. Pois então, mais uma vez, um Amor, dedicado, perseverante, charmoso e querido o – Amor de Artista - esteve no ar neste website, e em uma grande festa no Lisboa a Noite.

<

Vocês devem estar pensando: - A Elaine enlouqueceu?! Está falando do óbvio.
- Alowww! Querida, acorda! Já estamos entrando no Amor de Artista 2007.

- Não, não estou enlouquecendo. Estou divagando sobre o amor que Joe Furtado tem pela música e a preservação de sua cultura.

É muito interessante essa paixão que Joe sente pela música. Desde quando o conheci há três anos atrás, ele comenta que está cansado; que o projeto toma muito tempo; que as despesas são grandes; e que algumas pessoas não reconhecem sua dedicação e etc...

Enfim, fica num desânimo danado. Mas o engraçado é que o projeto sai. Não só sai, como também entra na programação do próximo ano.

Ora, Ora... não dá para entender essa criatura. Se o projeto dá tanto trabalho e despesa porque será que o Joe continua programando novas edições?!

Eu fiquei pensando...pensando...e acabei descobrindo duas coisas importantes: Uma, é que Joe Furtado é apaixonado por música, principalmente, pela música portuguesa; e a outra, é o motivo pela qual ele nomeou esse projeto musical de Amor de Artista. Nome da música criada por Daniel Carvalho no ano 2000 quando se deu a primeira edição.

Joe Furtado tem tanto amor pela música e por suas raízes que mesmo quando desanima, fica chateado, decepcionado com uma ou outra situação, seu espírito ainda que ferido ou cansado, se redobra de energia e o empurra para frente dizendo: Não importa...Vamos continuar.

Penso, que as vezes, nem ele sabe muito bem porque continua com o projeto. Talvez, reconheça sua importância para os novos talentos e a admiração dos artistas já consagrados para esse evento. Mas acho, que no fundo, a verdade é uma só.

O Amor Universal move Joe Furtado na sua estrada há muitos anos.

O amor pela música, sua cultura, ou a sua idéia de ajudar os jovens cantores a mostrarem seu talento, ou até mesmo colaborar com a comunidade portuguesa em mais um evento onde pessoas possam se reunir para ouvir uma boa música e confraternizarem uma data importante, são apenas faíscas desse amor que está embutido em seu coração. Faíscas essas que permitiram uma outra realização.

O Projeto Cultural Literário do Amor de Artista que será lançado em 2007.

Com seu lançamento previsto para Março/2007, esse projeto literário, desenvolvido a duas mãos e com a colaboração de outros colegas, irá homenagear todos os participantes, entre eles, cantores, compositores, produtores, músicos e colaboradores que passaram pelo Amor de Artista desde sua primeira edição.

Eis então, o motivo pela qual intitulei esse meu pequeno artigo de “O Amor está no Ar”. Porque é preciso muito amor, vontade e dedicação para prestigiar a comunidade portuguesa do Canadá com dois eventos onde a intenção é apenas demonstrar o seu amor pela vida, música, o artista, para com os jovens, por sua cultura, e, enfim, o carinho e respeito pelo próximo.

Desejo que em 2007 o “Amor esteja no Ar” para todos vocês visitantes desse website, assim como, para os colaboradores do livro, João Ledo, Otília Prazeres, Professora e escritora Fátima Toste, Paulo Filipe , além do meu querido amigo Avelino Teixeira, com quem divido a minha realização profissional neste projeto, tendo em vista que sem a dedicação e conhecimento “dele” no que se refere à comunidade portuguesa do Canadá, esse projeto não seria possível.

Elaine Paiva
Celso Brasil
www.abrali.com

Elaine Paiva
Escritora e coordenadora do Projeto Abrali – Rio de Janeiro
www.awanene.com

Elaine Paiva



 
Página 3 de 5

Página Anterior

Página Inicial

Página Seguinte

© Venus Creations. Todos os Direitos Reservados.