Comentários

Página 67 de 157

Com um total de 1567 comentários.

Página:  Anterior  1  2  3  4  5  6  7  8  9  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20  21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40  41  42  43  44  45  46  47  48  49  50  51  52  53  54  55  56  57  58  59  60  61  62  63  64  65  66  67  68  69  70  71  72  73  74  75  76  77  78  79  80  81  82  83  84  85  86  87  88  89  90  91  92  93  94  95  96  97  98  99  100  101  102  103  104  105  106  107  108  109  110  111  112  113  114  115  116  117  118  119  120  121  122  123  124  125  126  127  128  129  130  131  132  133  134  135  136  137  138  139  140  141  142  143  144  145  146  147  148  149  150  151  152  153  154  155  156  157  Seguinte
Mensagem:  907
Data:  12/30/2005 11:01:22 PM
Nome:  Elaine Paiva
País:  Brasil
E-mail:  Contactar
Website:  Ver Página
Comentário:  

Desejos a todos os amigos e visitantes do site Venus Creations um Feliz Ano Novo!

Sds...
Elaine Paiva



Mensagem:  906
Data:  12/30/2005 4:12:57 PM
Nome:  VENUS CREATIONS
País:  CANADÁ
E-mail:  Contactar
Website:  Ver Página
Comentário:  
A Administração da "VENUS CREATIONS" neste ano que em breve findará quer agradecer toda a prestimada colaboração e amizade de todos os nossos cibernautas.

Esperamos continuar a ser merecedores de toda a vossa maior estima no Novo Ano que se avizinha, porque só assim em perfeita comunhão, é que poderemos progredir e aperfeiçoar.

.

.

.

Desejamos a todos um "FELIZ ANO NOVO", (CHEIO DAS MAIORES PROSPERIDADES E AMOR).



Mensagem:  905
Data:  12/30/2005 6:00:05 AM
Nome:  JOÃO LEDO
País:  CANADÁ
E-mail:  Contactar
Website:  Ver Página
Comentário:  

Ao cair do pano de mais um ano que rápidamente se aproxima, e fazendo uma retrospectiva de 2005, verificamos que foi cheio de acontecimentos trágicos.

Por isso todos juntos e unindo nossas preces fazendo votos que em 2006 haja mais PAZ que as nações do mundo tenham muito mais compreenção e tolerância entre si.
A todos quero desejar um "FELIZ E PRÓSPERO ANO NOVO" (HAPPY NEW YEAR)



Mensagem:  904
Data:  12/30/2005 5:02:03 AM
Nome:  MOISÉS TAVARES
País:  CANADÁ
E-mail:  Contactar
Website:  Ver Página
Comentário:  
I believe…

For many years at the entrance of Toronto Airport Chapel was a poster of an overcast sky pierced by beautiful sunshine rays. In it were written the words of a graffiti scribbled by a persecuted Jew in a bombed out house of Cologne during World War II:
“I believe in the sun even when not shining;
“I believe in love even when I am alone;
“I believe in God even when he is silent…”
Approaching the end of the year we are often concerned by our human condition. As a nation we have far to go and we seem to regress versus progress.
Politically we turned cynic by our politicians’ chicanery.
Judicially we are misguided by unprincipled justice system with a social agenda of its own. Socially half of our children suffer serious medical issues: 15% go to school hungry, 35% are obese, inactive and physically unfit. Our future is in serious jeopardy.
Ethically we feel lost. Our national intelligentsia is mired by vanity and scurrilous issues. Our religious leaders stagnate in mediocrity and cowardice.
Individually, often we are overwhelmed by misunderstanding, betrayal, illness and even death. Verily, after millennia, our human condition left to itself is rather hopeless.
Then I saw a light pointing to Bethlehem. There I saw an infant in swaddling clothes lying in a manger. Who was he?
He was a baby. He lived among us as any of us. He hurt no one. He came to heal and many he did heal.
He condemned no one
He said God is our Father and that we are his brothers.
He loved us, he loves me personally, to death! And what a death!
He rose from the dead promising I too would live…forever.
Who should I believe? Can I still believe?
Yes. I believe in Him, in his cradle and I am filled with wonder.
I believe in Him because He never lied and because He gave me the reason to believe.
I believe in Him because He forgave returning my self-esteem.
Oh, I believe, je crois, eu creio, because He is Jesus, God With Us, the Truth.
Can I believe in anyone else? After I believe in Him I will be less cynic, I am able to believe again in my fellow human being, I am able to believe in love…
Oh, let me sing about that Christmas Night, that Silent Night.
Oh, let the echo of the Singing Angels ring throughout coming year:
“Gloria in excelsis Deo – Glory to God in the Highest…”
Thanks for letting me believe in you…
Happy New Year. May God reward you for who you are. God bless.
Moses Tavares



Mensagem:  903
Data:  12/29/2005 10:53:47 PM
Nome:  Venus Creations
País:  Canada
E-mail:  Contactar
Website:  Ver Página
Comentário:  
Adiaspora.com

IV Aniversário
14,15,16, de Janeiro de 2006
Tradição e Progresso
• Sábado, dia 14 de Janeiro de 2006
18H30 – 19H00
Exposições de artistas luso-canadianos

Hildebrando Silva (pintor)
Luís Palaio (pintor)
Isabel de Los (pintora)
Mia Azevedo (pintora)
António Louvado (pintor)
Manuel da Rosa (pintor)
Exp. Fotografias antigas de José Henrique Brum

19H00 – 19H30
Abertura Oficial por José Ferreira – Presidente de Adiaspora.com

19H30 – 20H00
“A Importância da Língua Portuguesa no Mundo e Evolução do Português em Toronto e na Província do Ontário” – pela Professora Celina de Melo

20H00 – 20H30
“Os desafios ao jornalismo da Diáspora portuguesa” por Vasco Oswaldo Santos

20H30 – 21H00
Intervalo

21H00 – 21H30
Apresentação do Livro – “O Codex 632 - romance” – pelo Dr. Ricardo Valadares e Intervenção do autor Dr. José Rodrigues dos Santos, jornalista da RTP. (Lançamento do livro)

21H30 – 22H00
Actuação do artista – Décio Gonçalves Mississauga

22H00
Convívio e Bufete

• Domingo, dia 15 de Janeiro de 2006

15H00 – 15H30
Abertura dos Trabalhos

15H30 – 16H00
“Genealogia e História de Portugal” por Ivo Azevedo

16H00 – 16H30
“Outro País Outras Comunidades” pela Dra. Edith Molina - Bravo

16H30 – 17H00
Intervalo

17H00 – 17H30
“Intervenção pela Dra. Carla Cook” Universidade de Brock

17H30 – 18H00
“Palestra” – pelo Dr. Filipe Porteiro Departamento de Oceanografia e Pescas – Faial

18H00 – 18H30
“Espaço ao Desporto” – pelo comentador desportivo Gabriel Alves - RTP

18H30 – 19H00
“Actuação do Grupo “Os Vadios”

19H00
Convívio e Bufete

• Segunda-Feira, dia 16 de Janeiro de 2005

19H30 – 20H00
Abertura dos Trabalhos

20H00 - 20H30
“Intervenção do Delegado do ICEP” Toronto - Dr. Luís Moura

20H30 – 21H00
“Palestra pela Dra. Manuela Bairos” Cônsul Geral de Portugal em Boston

21H00 – 22H00
Sessão de encerramento

22H00
Convívio e Bufete
Apresentação a cargo de Natasha Santos
Entrada Grátis
Local:
Sport Club Lusitânia
103 Ossington Ave.
Toronto, Ontário
(416-532 3501)
Contacto:
José Ferreira
Adiaspora.com
(416 534-0267)

1227 Dundas St. W.
Toronto, Ontario
M6J 1X4
(416) 534-0267



Mensagem:  902
Data:  12/29/2005 8:32:02 PM
Nome:  VENUS CREATIONS
País:  CANADÁ
E-mail:  Contactar
Website:  Ver Página
Comentário:  
Nota Informativa
Visita do Senhor Secretário Geral da ONU a Portugal Nesta data, o Grupo dos Amigos de Olivença enviou ao Senhor Secretário Geral da ONU, aproveitando a sua presença em Portugal, uma carta em que dá conta da situação de ilegalidade em que se encontra Olivença.
Para conhecimento, damos conta do teor da referida missiva:
To His Excellency The Secretary-General of the United Nations
Following the disgraceful military invasion which was carried out bySpain, two hundred years ago, in a treacherous coalition with Napoleonic France, Portugal was forced to accept the unjust Treaty of Badajoz of June 6, 1801, under which Spain took possession "as conquered terrain" of the citadel of Olivença.
This was a clear act of international robbery, as understood by the Powers of that time who, at the Congress of Vienna 1815 - Spain also being present - acknowledge the absolute justice of Portugal's claims to Olivença.
As you are aware, the following was declared in Article 105 of the Treaty of Vienna:
«Les Puissances, reconnaissant la justice des réclamations formées par S. A. R. le prince régent de Portugal e du Brésil, sur la ville d¹Olivenza et les autres territoires cédés à Espagne par le traité de Badajoz de 1801, et envisageant la restitution de ces objets, comme une des mesures propres à assurer entre les deux royaumes de la péninsule, cette bonne harmonie complète et stable dont la conservation dans toutes les parties de l¹Europe a été le but constant de leurs arrangements, s¹engagent formellement à employer dans les voies de conciliation leurs efforts les plus efficaces, afin que la rétrocession desdits territoires en faveur du Portugal soi effectuée; et les puissances reconnaissent, autant qu¹il dépend de chacune d¹elles, que cet arrangement doit avoir lieu au plus tôt».
188 years ago, Spain signed that Treaty, on May 7, 1817, and acknowledged, totally and unconditionally, the rights of Portugal.
However, after almost two centuries have elapsed, the Spanish State has never honoured the commitment assumed internationally. With patent disregard for International Law and for the pledges given,Spain has taken upon itself the responsibility for the violation of the law.
Thus, in simple and actual terms, we have the issue of Olivença:
The 21st century has begun, and within the European Union, a part of Portugal - Olivença and its territories - continues to be occupied by Spain, and this is an illegal and aggressive situation in the terms of International Law.
In this year of 2005, disregarding the principles of peace and solidarity which rule the European Union, of which it is a member, Spain maintains under its rule a territory which belongs to Portugal, a country which shares its borders and also a member of this Union.
The outrage, which the occupation of Olivença represents for Portugal, is felt and judged by the Portuguese. But the transgression against International Law and the principles, which rule Europe, should be considered by the International Institutions,and Your Excellency should appraise its significance.
At a time when the Nations join efforts to achieve a common path, in a world which is becoming more and more closely linked, the Spanish occupation of Olivença and its refusal to return it to Portugal represent an unacceptable violation of International Law, and a defiance to the United Nations, and make it necessary to have this problem between two members states settled in the interests of Justice.
Lisbon, October 11, 2005.
The Board of Directors of the Friends of Olivença Association
(Grupo dos Amigos de Olivença)


Mensagem:  901
Data:  12/26/2005 10:04:35 PM
Nome:  Carlos Silva
País:  Portugal
E-mail:  Contactar
Website:  Ver Página
Comentário:  
REPORTAGEM III

A ÚLTIMA FRONTEIRA

As filmagens, repartidas entre Porto Alegre, São Paulo, Buenos Aires, Lisboa e Belgrado – para além da já citada Rio Pardo – decorreram no inverno (brasileiro) de 2004 e agitaram as populações e os “média”. Mais de 60 pessoas estiveram envolvidas, entre actores e elementos da produção, e as origens gaúchas de Edson Celulari e Daniela Escobar foram uma das primeiras armas para chamar a atenção do público. Mas o facto de o orçamento ultrapassar os três milhões de reais (mais de um milhão de euros), permitindo a construção de dois núcleos cenográficos em exclusivo para o efeito (o segundo deles em Porto Alegre, com mais de 500 objectos de cena catalogados) e a contratação de colaboradores especiais (o cantor Ney Matogrosso assina o principal tema musical e tem uma curta aparição num cameo) também impressionaram os observadores.
O cinema do Rio de Janeiro e de São Paulo tem conquistado crescente protagonismo a nível internacional, mas o mesmo não vinha acontecendo com as produções do Sul do País. E, neste processo, Portugal desempenha um papel central : para além da participação dos dois actores referidos, os figurinos da portuguesa Teresa Campos (mais de 300 peças manufacturadas) foram consideradas uma das contribuições mais marcantes para o filme. Da mesma forma, a colaboração da Costa do Castelo na produção constituiu um empurrão definitivo para o avanço do projecto.
O resultado final é um filme que divide a critica, mas vem fazendo boa carreira nas salas. Misturando uma direcção artistica de época com uma banda sonora absolutamente ‘high tech’ da autoria de Duda Leindecker), DIÁRIO DE UM NOVO MUNDO pretende ser “um olhar contemporâneo sobre o passado”, assumindo sem complexos a intenção de chegar ao grande público, mais do que aos intelectuais. Parte da imprensa foi duríssima. Na ‘contracampo’ revista especializada em cinema, fala-se de “uma guerra constante entre uma história que imaginamos que se desela contar e os meios com os quais se faz isso”, identificando o filme como “um dos mais inoperantes exemplos do cinema recente” e manifestando “saudades” da competência de realização das telenovelas da Globo.
A agência noticiosa Reuters não foi mais branda, identificando na película “verdadeiras crateras ao longo da narrativa” e encontrando na deslocada trilha sonora de Duda Leindecker as principais razões para a estranheza narrativa que a obra provoca. O jornal “A Razão”, no entanto, foi um dos defensores – e a este elogio seguiram-se depois os de uma série de outras publicações.
Diário de um Novo Mundo, diz o critico d’A Razão, tem imagens belíssimas nomeadamente de quando o navio cruza o mar, e representa, no fundo, a maturidade do cinema gaúcho e de sua preocupação em se debruçar sobre a nossa (do sul do Brasil) formação social.
É essa preocupação que promete emocionar os açorianos, em particular, e os portugueses em geral. Assis Brasil, um dos grandes escritores brasileiros da actualidade – autor, por exemplo, de A Imagem Imóvel do Rio, que no ano passado venceu os prémios Jabuti e Telecom – e ele próprio descendente de açorianos, diz-se satisfeito com o que vê. O principio é: deve ser um bom livro e deve ser um bom filme, explica. Se há alguma coisa que me agride, é uma questão minha e o público não tem nada a ver com isso.
Mas eu gosto. Já o vi três vezes e ainda estou a descobrir coisas novas. É um filme que se realiza bem.
Aparentemente alheio às criticas, Paulo Nascimento, escolhido por Leonel Vieira e com carreira anterior na curta-metragem e na televisão, acredita estarmos na presença de “uma produção de empatia imediata com o público” – que é, afinal, para quem contamos as histórias, acrecenta. E Beto Rodrigues, produtor executivo e grande impulsionador do projecto – que aliás já adaptara outro livro de Assis Brasil, Concerto Campestre, quer sobretudo “ chegar agora a Portugal e aos Açores”. Faz sentido. “Tu tinhas-me dito que aquilo era o fim do mundo, diz a certa altura do filme Gaspar de Fróes, referindo-se às ilhas portuguesas em conversa com um amigo. Eu acho que o fim do mundo é aqui, conclui. E só essa transferência de horizontes já interessa a ambos os lados. Daniela Escobar, pelo menos, diz ter aprendido muito sobre as suas próprias origens. Tudo muito sofrido, tudo muito sofrido... Edson Celulari lembra que a mãe, india guarani, pertencia a uma tribo, culturalmente tão massacrada como os açorianos do Sul e fala daquilo que entende, no fundo, como a “exposição de uma injustiça”.

Carlos Silva



Mensagem:  900
Data:  12/25/2005 3:43:50 PM
Nome:  Pequenina
País:  Brasil
E-mail:  Contactar
Website:  Ver Página
Comentário:  
Olá Amigo! Uma boa semana para ti, e Boas Festas para o ano que se aproxima, e que seja de grandes realizações!realizações! Beijjjos: Pequenina


Mensagem:  899
Data:  12/23/2005 12:15:10 AM
Nome:  Elaine Paiva
País:  Brasil
E-mail:  Contactar
Website:  Ver Página
Comentário:  
Seja um Protagonista de sua vida em 2006. Arranje um Amante!

Muitas pessoas têm um amante e outras gostariam de ter um. Há também as que não têm, e as que tinham e perderam. Geralmente são essas últimas as que vêem ao meu consultório para me contar que estão tristes ou que apresentam sintomas típicos de insônia, apatia, pessimismo, crises de choro ou as mais diversas dores. Elas me contam que suas vidas transcorrem de forma monótona e sem perspectivas, que trabalham apenas para sobreviver e que não sabem como ocupar seu tempo livre. Enfim, são várias as maneiras que elas encontram para dizer que estão simplesmente perdendo a esperança. Antes de me contarem tudo isto, elas já haviam visitado outros consultórios, onde receberam as condolências de um diagnóstico firme: "Depressão", além da inevitável receita do antidepressivo do momento. Assim, após escutá-las atentamente, eu lhes digo que elas não precisam de nenhum antidepressivo; digo-lhes que elas precisam de um Amante! É impressionante ver a expressão dos olhos delas ao receberem meu conselho. Há as que pensam: "Como é possível que um profissional se atreva a sugerir uma coisa dessas?!" Há também as que, chocadas e escandalizadas, se despedem e não Voltam nunca mais. Àquelas, porém, que decidem ficar e não fogem horrorizadas, eu explico o seguinte: Amante é "aquilo que nos apaixona". É o que toma conta do nosso pensamento antes de pegarmos no sono e é também aquilo que, às vezes, nos impede de dormir. O nosso Amante é aquilo que nos mantém distraídos em relação ao que acontece à nossa volta. É o que nos mostra o sentido e motivação da vida. Às vezes encontramos o nosso amante em nosso parceiro, outras, em alguém que não é nosso parceiro, mas que nos desperta as maiores paixões e sensações incríveis. Também podemos encontrá-lo na pesquisa científica ou na literatura, na música, na política, no esporte, no trabalho, na necessidade de transcender espiritualmente, na boa mesa, no estudo ou no prazer obsessivo do passatempo predileto... Enfim, é "alguém" ou "algo" que nos faz "namorar" a vida e nos afasta do triste destino de "ir levando". E o que é "ir levando"? Ir levando é ter medo de viver. É o vigiar a forma como os outros vivem, é o se deixar dominar pela pressão, perambular por consultórios médicos, tomar remédios multicoloridos, afastar-se do que é gratificante, observar decepcionada cada ruga nova que o espelho mostra, é se aborrecer com o calor ou com o frio, com a umidade, com o sol ou com a chuva. Ir levando é adiar a possibilidade de desfrutar o hoje, fingindo se contentar com a incerta e frágil ilusão de que talvez possamos realizar algo amanhã. Por favor, não se contente com "ir levando"; procure um amante, seja também um amante e um protagonista da Sua Vida... Acredite: o trágico não é morrer; afinal a morte tem boa memória e nunca se esqueceu de ninguém. O trágico é desistir de viver; por isso, e sem mais delongas, procure um amante... A psicologia, após estudar muito sobre o tema, descobriu algo transcendental: "PARA SE ESTAR SATISFEITO, ATIVO E SENTIR-SE JOVEM E FELIZ, É PRECISO NAMORAR A VIDA." (Dr. Jorge Bucay - tradução do original "Hay que buscarse un Amante")

Um Feliz Natal e um Ano Novo repleto de realizações para os amigos e visitantes da Venus Creations Ca!

Sds...Elaine Paiva



Mensagem:  898
Data:  12/22/2005 11:15:19 PM
Nome:  Joe Furtado
País:  Canada
E-mail:  Contactar
Website:  Ver Página
Comentário:  

Faço imensos votos que o Novo Ano seja de mais "PAZ, AMOR, COMPREENSÃO E MUITO DINHEIRO".

Por isso um "FELIZ NATAL" e um "ANO NOVO" cheio das maiores prosperidades e venturas para todo mundo.

Joe Furtado
joefurtado@hotmail.com
www.venuscreations.ca



 
Página 67 de 157

Página Anterior

Página Inicial

Página Seguinte

© Venus Creations. Todos os Direitos Reservados.